domingo, 13 de dezembro de 2015

Me mudei para o tumblr.

domingo, 13 de dezembro de 2015
Como tenho "TOC" ainda não estou preparado para parar as atualizações na categoria 52 semanas que comecei aqui em janeiro de 2015. Então vou incorporar os posts (faltam 3) aqui até o ano acabar. Os demais posts serão todos feitos por lá. Ano que vem esse blog no blogspot estará as moscas. Então assine o novo rss e não me abandone. ;(

Muito feliz porque consegui importar todos os posts no tumblr junto com a organização das categorias. É como começar em uma casa nova com os móveis antigos. Só perdi os comentários, mas bola para frente porque estão rodos no meu coração. hahaha.


http://blog.mundobrel.com.br/post/135109734559/quando-comecei-a-blogar-era-aqui-no-tumblr-que
Te vejo por lá! ;)

49/52 • Um dos meus piores defeitos

http://blog.mundobrel.com.br/post/135017704969/4952-um-dos-meus-piores-defeitos

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Hungry Hearts • Cop Car • Muitos Outros

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015
Eu não sei nem por onde começar esse post. A verdade é que eu tenho assistido mais filmes do que nunca. O problema é que estou trabalhando em algumas ilustrações e não me sobra tempo para fazer minhas fanarts de pôsteres de filmes aqui para o blog. Mas tenho dois filmes em especial que me agradaram muito nos últimos dias. Então vou fazer assim... Vou falar primeiro dos dois filmes que amei muito a ponto de fazer pôsteres e depois faço uma lista dos outros filmes sem pôsteres. ;(
Odeio quando o blog fica meio bagunçado assim. Mas me perdoe. Nos finais de ano eu sempre me meto em mil projetos e mudo um pouco o meu foco. Vamos lá!

Hungry Hearts Hungry Hearts • Trailer 

Jude (Adam Driver) é americano. Mina (Alba Rohrwacher) é italiana. Os dois se conhecem, por um acaso, na porta do banheiro de um restaurante e se apaixonaram. Rapidamente, eles se casam e vão ter um bebê. Desde o ínicio da gestação, Mina tem certeza que seu filho será uma criança especial. Quando ele nasce, uma luta interna será travada pelo casal por conta das excentricidades de Mina, que pode estar afetando a saúde daquela criança. Uma batalha que afetará, para sempre, essa história de amor. 
•••
Conheci o filme por um gif do Tumblr, que sempre me apresenta os melhores filmes. Esse filme sem dúvidas está entre os meus favoritos. A forma que o tema, que é muito angustiante, é abordado é de uma delicadeza enorme. Mesmo que você saiba que um dos lados é que tem a razão sobre a situação você não consegue deixar de ficar triste com o rumo em que as coisas vão tomando. Acho que esse filme chega a ser palpável de tão real que a história é contada. Você se sentirá o tempo todo com o coração na goela e só querendo que o problema em questão seja solucionado. Quando o final chega você percebe que aquela era a única solução. É um filme para aquelas pessoas que gostam de dramas familiares. Se fosse para escolher uma “pasta” no meu coração para colocar esse filme seria a mesma em que coloquei The Broken Circle Breakdown, que é o meu filme favorito da vida.

Cop Car Cop Car • Trailer


Dois garotos encontram uma viatura deixada no meio do nada. Eles decidem se divertir um pouco, cujo porta-malas esconde algo. Não demora muito para o xerife Kretzer (Kevin Bacon) ficar sabendo disso. Ele, então começa a ameaçar os garotos, caso eles contem para alguém o que tem no porta-malas. 
•••
Esse filme também entrou para os meus favoritos. Logo quando saiu o trailer desse filme eu fiquei super ansioso para assistir porque graças a The Following eu me tornei fã do Kevin Bacon. Está certo que a serie foi perdendo força depois da primeira temporada e acabou de forma cômica, mas não estamos aqui para falar disso. Então por algum motivo eu me esqueci completamente que esse filme existia... Então achei ele perdido no Popcorn Time e comecei a assistir imediatamente. O filme me pegou de jeito. Não pelo super roteiro (que nem é tão bom assim) mas pelo contexto geral. A fotografia me lembrou bastante Breaking Bad, que é uma das minhas fotografias de series favorita. Nem foi o personagem do Kevin que me cativou nesse filme. As crianças são MARAVILHOSAS. Porque elas não são "crianças espertinhas"de filmes. Elas são crianças que você poderia encontrar na rua. São crianças "levadas" mas continuam com sua ingenuidade de criança. Sendo da para acreditar mais no filme. Minha cena favorita é a que eu escolhi colocar no pôster. Eu não sei mais o que falar para te convencer a assistir esse filme. Por favor, se não for assistir agora mesmo pelo menos coloque na sua lista. Confie em mim.

---
Como minhas ilustrações tem tomado um pouco do meu tempo os filmes tem me feito companhia. Eu tenho um segundo monitor onde deixo filmes rodando enquanto desenho. Tenho assistido animes (hahaha) também. Um dia falo mais sobre isso. Mas o critério de escolha para esses filmes é de filmes dublados que eu jamais assistiria. Alguns me surpreendem e outro são só filmes bobos. Mas acho interessante dividir aqui no blog como forma de registro. Porque tenho esse TOC e sou o meu maior leitor. hahaha.
---


Curiosamente o Adam Driver também está nesse filme. Ele é protagonista do primeiro filme que indiquei nesse post (Hungry Hearts). Assisti ele na sequencia e tinha elogiado muito a atuação dele para a minha irmã. Mas fora a minha satisfação com o Adam Driver, ator que estou um pouco obcecado, esse filme me agradou muito. É um filme sobre como conquistar seus objetivos e que as vezes é preciso usar uma sagacidade para chegar até lá. Não que isso seja certo. Mas é que as vezes pessoas como o personagem do Ben Stiller, Josh, assim como eu que tenta fazer tudo “nos conformes” deixa de conquistar seus objetivos porque tem sempre alguém mais esperto. O filme trás muitas lições sobre confiar nas pessoas e valorizar amizades. Um filme sutil sobre relacionamentos entre pessoas e planos de vida. 
Romance/drama lindo. Eu não sou de assistir filmes de época. Mas tenho tanta simpatia pela atriz Carey Mulligan! Não consigo me lembrar de onde a conheço. Acho ela tão bonita e delicada que da vontade de colocar ela dentro de um pote. O roteiro do filme é ótimo. O filme se desenvolve bem e te dar uma vontade de assistí-lo em capitulos como uma novela. A trilha é linda e exalta o filme. Uma cena em especial que eu achei muito bonita é a que o soldado corteja a Bathsheba Everdene na floresta. Nunca vi tanta tenção em uma cena só. Só não dei todas as estrelas porque queria que a história dela tivesse outro desfecho. Porque ela que se dizia ser uma mulher tão inteligente e independente teve o seu "fim" naquilo que se considerava mais sábia. Achei que ela seria um daqueles tipos de feministas que faz acontecer com suas próprias mãos mas ela só conquistou seus objetivos com a ajuda de um homem. Uma pena. Mas no geral esse filme é muito bom. E olha que eu nem gosto de filmes de época. Descobri que existe uma versão anterior. Mas não vou assistir porque é o tempo que eu gastaria assistindo um filme que não conheço a historia. Já tenho 28 anos e não vou ter tempo suficiente para assistir todos os filmes que quero até morrer. Pensamento trágico mas real.
Esse filme é tão agradável. Era esse tipo de filme que eu pegava na locadora com minha irmã e minha prima para assistirmos nas noites de sábado quando éramos mais novos. O filme me deixou com esse sentimento nostálgico justamente porque eu não sabia o que esperar. Minha irmã tinha dito para eu assistir mas não levei muita fé porque ela é uma pessoa mais de series. Mas no fim das contas foi a melhor escolha na categoria “Filmes para assistir a tarde dublado enquanto você trabalha”.
O filme tem aquele “humor improvável” onde acontecem várias coincidências e os personagens tem que se desdobrar para conseguir sair da situação. Todos os personagens são interligados mesmo não se conhecendo (Foi isso que eu mais gostei no filme). E o tipo de filme que imagino que a Lindsay Lohan faria se ela levasse a carreira dela a serio em 2015.
Um ótimo filme mediano. Eu tenho um certo preconceito contra filmes com atores brasileiros que “foram tentar a vida lá fora”. Mas esse eu até que gostei. Achei que o filme seria péssimo, mas ele foi me conquistando aos poucos. Veja bem, não é um ótimo filme. Mas é muito interessante a maneira que o roteiro é amarrado e como a história é contada por diferentes pontos de vista. Assista por sua conta em risco. Eu gostei.
Opa! Pera aí que desse aqui eu gostei bastante. O que acontece!? Eu sempre esqueço de que eu gosto de Missão Impossível. Um dia desses assisti o penúltimo filme, que eu nem sabia que existia, na tv e fiquei amarradão. Gosto porque é um filme de ação com tudo o que tem direito em filmes de ação… isso tudo multiplicado com alta tecnologia e um bom roteiro. Sim, o roteiro é bom. Poderia muito bem acompanhar uma serie com esse roteiro por 3 temporadas. Filmes assim me dão saudades de assistir Alias. Ok, vou parar por aqui.
Eu AMO a Melissa McCarthy com todo o meu coração. Acho ela a melhor atriz de humor americana. Ela é americana, né?! A muito tempo queria ver esse filme mas nunca o encontrava (sem legenda japonesa embutida). Mas com a graça de Deus o PopCorn Time voltou e eu pude assistir. Ri em todos os momentos do filme. Esse papel foi feito para Melissa. Não consigo imaginar nenhuma outra atriz fazendo ele. Se tem um filme de humor que eu indico é esse.
Eu enrolei desde 2003 para ver esse filme justamente porque tinha o Rodrigo Santoro no elenco. Nada contra ele, mas aquele meu velho "bode" de atores brasileiros tentando carreira internacional. Mas churumelas a parte a participação dele é tão pequena que nem me atingiu. Eu adorei o filme e ele tem bem aquele clima de “Sessão da Tarde”, se é que me entende. Ele estava na minha lista de “filmes para se ver em dezembro”a muito tempo. Finalmente risquei.

---
Olha, esse post ficou incrívelmente enorme demais da conta. Então parabéns e muito obrigado se você chegou até aqui. Você tem meu carinho e meu respeito. Assista os filmes. Beijos no coração. 
Gabriel's Journal © 2014